Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul
ALEMS no combate ao Coronavírus

Contar pede inclusão da Festa de Nossa Senhora do Carmo no Calendário Oficial de Eventos

Imagem:
16/07/2021 - 10:13 Por: Assessoria de Imprensa    Foto: Crédito Foto: Site Prefeitura de Corumbá

O Deputado Estadual Capitão Contar, protocolou Projeto de Lei para incluir ao Calendário Oficial de Eventos do Mato Grosso do Sul, a “Festa de Nossa Senhora do Carmo”, realizada anualmente no dia 16 de julho, dia de Nossa Senhora do Carmo, no distrito de forte Coimbra, no Município de Corumbá (MS).

“O Estado de Mato Grosso do Sul retrata uma grande diversidade cultural. Sua identidade cultural está moldada pela miscigenação de costumes e tradições. A Festa de Nossa Senhora do Carmo demonstra esse entrelaçamento cultural. Nosso objetivo ao incluí-la no Calendário Oficial de Eventos é trazer maior divulgação e notoriedade para o evento, assegurando a valorização da cultura regional”, declara o autor do projeto, Capitão Contar.     

A festa é organizada pela população local, com apoio do Exército Brasileiro e da Prefeitura do Município, através da Fundação da Cultura e Patrimônio Histórico. A programação inclui missa, tradicional novena, procissões, shows musicais e dança. No dia da festa,  a imagem é carregada por um guarda real com vestimentas de gala da época do Império durante a procissão, que segue da capela para a vila militar e termina no Rio Paraguai.

 

Forte Coimbra:

O Distrito de Forte Coimbra, é assim chamado em razão do forte colonial erguido pela Engenharia Militar Portuguesa no ano de 1775. Praticamente 200 anos após a sua construção, em 1974, o forte foi tombado pelo IPHAN como patrimônio cultural brasileiro.

No ano de 2016, o IPHAN apresentou à Unesco a candidatura do Forte de Coimbra ao título de Patrimônio Mundial, pela localidade ter testemunhado o histórico esforço para a ocupação, defesa e integração do território nacional. Construído para defender o território brasileiro contra invasões espanholas, o Forte Coimbra foi palco de importantes feitos heroicos dos militares brasileiros na Guerra do Paraguai quando, de acordo com relatos, o milagre de Nossa Senhora do Carmo evitou que o local fosse dominado por forças inimigas.

Credita-se a Nossa Senhora do Carmo, ainda, milagres ocorridos durante as batalhas contra espanhóis e paraguaios, em 1801 e 1864, respectivamente. Na primeira batalha, a Santa teria livrado a guarnição militar do Forte, que contava com 110 homens, cinco canoas e três canhões, de um massacre no dia 17 de setembro de 1801, quando o exército espanhol formado por 600 homens, navios e 30 canhões, tinha ordem de ocupar o lugar na disputa pelo território com Portugal. Após nove dias de batalha, os espanhóis venceram, mas, bateram em retirada ao verem a imagem da Santa na entrada do Forte.

A segunda manifestação ocorreu durante a Guerra do Paraguai. No dia 28 de dezembro de 1864, a tropa paraguaia com 3,2 mil homens, 41 canhões, 11 navios e farta munição cercou o forte. Os brasileiros, com 149 homens, resistiram até o segundo dia, quando um soldado exibiu a imagem da Santa na muralha do forte e os inimigos suspenderam o fogo, permitindo a fuga dos sobreviventes. Hoje, uma imagem em concreto da Santa se destaca na mesma muralha, de frente para quem sobe o Rio Paraguai.

Já tradicional na região, a festa de Nossa Senhora do Carmo, protetora do Forte e da Vila, é fortemente marcada pela presença da histórica imagem de Nossa Senhora do Carmo, ali colocada em 1798, pelo Coronel Ricardo Franco.

 

As matérias no espaço destinado à Assessoria dos Parlamentares são de inteira responsabilidade dos gabinetes dos deputados.