ALEMS no combate ao Coronavírus

Contaminação na água e liberação de agrotóxicos ferem direitos humanos, avalia Kemp

Imagem: Kemp relembrou que mais de 1.500 novos agrotóxicos foram liberados no Brasil nesse último governo
Kemp relembrou que mais de 1.500 novos agrotóxicos foram liberados no Brasil nesse último governo
10/03/2022 - 10:50 Por: Fernanda Kintschner   Foto: Luciana Nassar

A contaminação de solos e da água com substâncias tóxicas é uma realidade crescente no Brasil. Recentes dados divulgados pelo Mapa da Água - Repórter Brasil, foram repercutidos na tribuna durante sessão desta quarta-feira (10) pelo deputado Pedro Kemp (PT), em que revelam quatro cidades de Mato Grosso do Sul com níveis de químicos na água acima do limite seguro para o ser humano: Campo Grande, Dourados, Glória de Dourados e Costa Rica.

“Altos índices, por exemplo, de nitrato, comprovadamente cancerígeno para humanos, utilizado na fabricação de fertilizantes e medicamentos. Só o governo de Jair Bolsonaro liberou mais de 1.500 novos agrotóxicos no Brasil, alguns desses proibidos em outros países. Estamos falando do direito à vida e com saúde. Já fizemos audiência pública aqui na Assembleia Legislativa sobre o impacto da utilização desses pesticidas no meio ambiente e na saúde e ficamos muito impressionados com os resultados das pesquisas. Temos relações comprovadas entre agrotóxicos e câncer, doenças neurodegenerativas e mentais. O consumo através da água e dos alimentos é série e é preciso abrir uma discussão também relacionada à fiscalização”, disse Kemp.

Para o parlamentar, as recentes apreensões de contrabandos de agrotóxicos divulgadas pela imprensa mostram a dimensão do problema. “As apreensões no Mato Grosso do Sul, de produtos contrabandeados, muitos deles proibidos no Brasil, mostra que precisa ter intervenção no que tange o risco da contaminação. Temos uma calamidade, o grau de contaminação é assustadora, sistêmica, tanto na água como nas pessoas que lidam diretamente com esses produtos. Defendemos uma rede que nos possa dar segurança. Essa é uma questão de direitos humanos violados”, afirmou.

Kemp relembrou que o Brasil é o maior consumidor de agrotóxicos do planeta em volume de produtos e convive com cerca de oito intoxicações por dia no Brasil, sendo a possibilidade do número ser ainda maior, em razão da subnotificação. Em relação à água contaminada, o deputado afirmou que a concessionária responsável por Campo Grande, Águas Guariroba emitiu nota afirmando que houve erro de digitação nos dados que acabaram por incluir a capital no mapa com maiores índices. Já a responsável pelo serviço nas outras cidades do Estado, Sanesul, disse que esclareceu que não consta em base de dados do governo federal relatório que aponte a presença do agente químico nitrato. Acesse completo aqui.

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.