ALEMS no combate ao Coronavírus

Parlamento Jovem: estudantes aprendem sobre autismo

Imagem: Deputados estudantes também se informaram sobre o Parlamento Jovem Brasileiro, que acontecerá em Brasília no mês de setembro.
Deputados estudantes também se informaram sobre o Parlamento Jovem Brasileiro, que acontecerá em Brasília no mês de setembro.
01/04/2013 - 11:14 Por: Paulo Fernandes    Foto: Giuliano Lopes

Na véspera do Dia Mundial da Conscientização do Autismo, nesta segunda-feira (1/4), os deputados estudantes aprenderam na Assembleia Legislativa sobre a síndrome que atinge quase 2 milhões de brasileiros.

Mãe de uma menina autista, Mara Rubia Gamon, assessora do 1º secretário da Casa de Leis, deputado Antônio Carlos Arroyo (PR), explicou aos jovens o que é o autismo e os avanços da Lei Berenice Piana (Lei Federal 12.764/12).

A lei garante direitos da pessoa com transtorno do aspecto autista, tratando de temas como diagnóstico precoce, atendimento multiprofissional, nutrição adequada, terapia nutricional e medicamentos e garante o acesso à educação e ao mercado de trabalho.

“Até o ano passado, a escola podia negar matrícula ao autista. Hoje é crime”, conta Mara. Para quem recusar a matrícula de aluno com autismo, a pena é de reclusão de um a quatro anos e multa.

São inúmeros os desafios para quem tem um filho autista. Um deles é o fato de que não provoca nenhuma mudança visível em quem tem a síndrome, como ocorre, por exemplo, com os downs. Isso dificulta o diagnóstico e provoca constrangimentos. “As pessoas acham que são crianças mal educadas”, disse.

O autismo é uma incapacidade do desenvolvimento que costuma se manifestar de maneira grave por toda vida. Ela aparece geralmente nos três primeiros anos de vida, atinge cinco a cada 10 mil nascidos e é quatro vezes mais comum entre meninos do que meninas; “É diferente de uma dor de garganta que você toma antibiótico sete dias e cura”, explicou.

Em crianças, o autismo é mais comum que o câncer, a aids e o diabetes. As pessoas com a síndrome necessitam de um acompanhamento multidisciplinar, com psicólogo, pedagogo, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo e fisioterapeuta.

Parlamento Jovem Brasileiro – Após a palestra, ainda no plenário Júlio Maia, os deputados estudantes realizaram a sessão do Parlamento Jovem.

Seguindo os mesmos ritos das sessões ordinárias dos deputados estaduais, o Parlamento Jovem é uma oportunidade para os jovens apreenderem a elaborar projetos e entender o funcionamento da Assembleia Legislativa.

O projeto criado por iniciativa do deputado Antônio Carlos Arroyo é coordenado pela Escola do Legislativo Senador Ramez Tebet.

A sessão foi interrompida para a técnica pedagógica Fátima Aparecida de Carvalho, da Secretaria de Estado de Educação, falar sobre o Parlamento Jovem Brasileiro, que será realizado entre os dias 22 a 27 de setembro, em Brasília.

Mato Grosso do Sul irá selecionar um dos 78 representantes que irão conhecer e experimentar a atividade parlamentar na Câmara dos Deputados.

Todo estudante entre 16 e 22 anos matriculado no 2º ou 3º anos do Ensino Médio pode participar da seleção. O interessado deverá elaborar um projeto de lei. A inscrição deve ser feita na diretoria da escola até 14 de junho.
Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.