Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Dia da Mulher: ALMS faz parte da luta por espaço e representatividade

Imagem: Pioneira na Casa de Leis, Maria José Xavier abriu caminhos para a participação feminina no Parlamento
Pioneira na Casa de Leis, Maria José Xavier abriu caminhos para a participação feminina no Parlamento
08/03/2019 - 07:36 Por: Ana Maria Assis   Foto: Wagner Guimarães

Trabalhando com projetos de lei e demais proposições que tramitam na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS), conferindo os documentos de quem chega, organizando solenidades, analisando processos de admissão, preparando o café, divulgando as notícias do Parlamento, servindo e liderando. A força e a representatividade femininas são pontos fortes em todos os setores da Casa de Leis.

Uma dessas mulheres grandiosas que trabalham no Parlamento é Roseli Muniz dos Santos, 47 anos. Desde 2016 ela faz o café nos períodos matutino e vespertino, servido em cerca de oito gabinetes diariamente. No balcão, também mantém a garrafa cheia para todos que quiserem se servir.


Com simpatia e dedicação, Roseli prepara o saboroso cafezinho

Trabalhadora e pontual, Roseli chega à Assembleia Legislativa às 7h e vai embora às 17h, mora em um bairro afastado do local de trabalho e prefere trazer o almoço de casa. O emprego garante a principal fonte de renda da sua casa, onde mora com as duas filhas de 22 e 24 anos. "Eu gosto de trabalhar aqui. Com o trabalho mantenho a minha família e hoje minhas filhas fazem faculdade de radiologia", comentou orgulhosa.

Já na Secretaria de Infraestutura da Assembleia Legislativa, atua a engenheira eletricista Silvia Schneider, de 29 anos. Nascida em Joaçaba, Santa Catarina, ela é uma das aprovadas no primeiro concurso público da Assembleia Legislativa. Quando nomeada, Silvia prestou apoio aos trabalhos na reforma que foi realizada recentemente nas instalações da Casa de Leis. 


Sílvia e Vivian comentam atuação das mulheres na ALMS

Entre os pontos positivos de trabalhar na Assembleia Legislativa, Silvia destaca a sua relação com os colegas, homens e mulheres que se respeitam. “Na minha área, ainda hoje, não é tão comum a presença de mulheres, embora eu trabalhe com algumas colegas que, inclusive, são ótimas profissionais. Independente disso, aqui percebo que todos me tratam com educação e respeito, inclusive os homens que trabalham comigo. Assim, trabalho com tranquilidade. As mulheres são respeitadas e assumem um papel tão importante quanto o dos homens”, disse a engenheira.

No Cerimonial da ALMS elas também garantem a seriedade, a isonomia, o cumprimento dos protocolos nas sessões solenes, especiais e em audiências públicas. Para Vivian Kellen Davi Hungaro, 38 anos, cerimonialista, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul conta com o poder da presença feminina em todas as áreas. “O meu departamento tem muitas mulheres fortes, assim como outras mulheres de outros departamentos, que fazem com que a assembleia tenha uma forma de trabalho e um ritmo de trabalho feminino”, afirmou Vivian, destacando a admiração pelas mulheres que atuam em atividades de liderança na Assembleia Legislativa.

Dentre elas, também se destaca Maria José Xavier, que há 40 anos trabalha na Casa de Leis. Secretária do presidente da então Assembleia Legislativa de Mato Grosso, ela veio para Mato Grosso do Sul colaborar com a implantação da nossa Casa de Leis. Maria José relata que, quando era secretária, diversas mulheres trabalhavam na taquigrafia. Alguns cargos eram reconhecidos, de maneira comum, como se fossem “cargos de homem”. Por conta disso, foi surpreendente a todos, naquela época, a sua nomeação como chefe de gabinete, era a primeira mulher a assumir a função.

Atualmente, formada em Direito, Maria José trabalha na Secretaria de Assuntos Legislativos e Jurídicos da Casa. Ela acredita que o sucesso profissional, mesmo naquela época “mais difícil”, se deve à junção de dedicação e amor: “Compete a nós valorizarmos o trabalho das pessoas. Eu acredito que quando a gente se dedica ao que faz e é valorizado, temos sucesso. E além de tudo, é muito importante amar o que faz. Eu amo o que eu faço”, afirmou Maria José.

Experiente, ela soube colocar em palavras o que se vê na atuação das servidoras da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul: Dedicação, amor, persistência, força de trabalho, impulsionando a conquista de espaço para as mulheres em todos os setores do Parlamento.

Saiba mais: Dia da Mulher: Defesa dos direitos das mulheres é pauta permanente na ALMS

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.