Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

No Dia Nacional do Assistente Social, profissionais alertam sobre o racismo

Imagem: A assistente social revelou também que vários municípios do Estado não tem cumprido a jornada de trabalho
A assistente social revelou também que vários municípios do Estado não tem cumprido a jornada de trabalho
15/05/2019 - 12:01 Por: Heloíse Gimenes   Foto: Luciana Nassar

Nesta quarta-feira (15), acontece em todo o País atividades em celebração ao Dia Nacional do Assistente Social. Em Mato Grosso do Sul, representantes da categoria estiveram na Assembleia Legislativa para divulgar uma campanha de combate ao racismo. Conforme os princípios do Código de Ética da classe, os profissionais devem lutar pela defesa dos direitos sociais, enfrentando todas as formas de preconceitos e discriminação.

Lana Amaral, presidente do Conselho Regional de Serviço Social, usou a tribuna e disse que na rotina diária dos assistentes sociais existe a presença do racismo. “A população negra e pobre é a maior usuária das políticas sociais como a saúde e a assistência social. O racismo é uma realidade diária na vida dessas pessoas e se expressa de diversas formas”, afirmou.

A assistente social revelou também que vários municípios do Estado não tem cumprido a jornada de trabalho estabelecida pela Lei Federal 12.317. “A norma federal reduziu em 2010 a carga de trabalho dos assistentes sociais, de 40 para 30 horas semanais. Acontece que não está sendo aplicada em Mato Grosso do Sul”.

 

 

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".