Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Capitão Contar alerta Governo sobre a urgência em ações de combate à dengue em MS

Imagem:
11/02/2020 - 09:54 Por: Assessoria de Imprensa   Foto: Assessoria de Imprensa

Mesmo recorrente todos os anos, continua alarmante a incidência de casos de Dengue, Zika e Chikungunya. Com sintomas como febre, dor no corpo, náuseas as doenças podem, em casos graves, ser potencialmente fatais. O mosquito transmissor de surtos epidêmicos frequentes em Mato Grosso do Sul, o Aedes aegypti é o principal fator a ser combatido.



Diante dos casos que aumentam exponencialmente no Estado, o deputado estadual, Capitão Contar (PSL), solicitou ao Governo do Estado que intensifique combate ao mosquito principalmente nos municípios de Campo Grande, Três Lagoas, Sonora, Brasilândia, Sete Quedas, Cassilândia, Nova Andradina e Corumbá, que já apresentam alta incidência de casos confirmados e pelo menos uma morte em cada. 

“Todos os anos o nosso Estado sofre com surtos de Dengue, Zika e Chikungunya e nós temos que intensificar os trabalhos de combate a larva e ao mosquito transmissor. É um trabalho de todos, da população que deve estar atenta limpando seus quintais e não deixando água parada, mas também do Governo do Estado possibilitando recursos para que as prefeituras possam fazer os trabalhos preventivos”, explica o parlamentar.  



A solicitação para intensificar o combate foi feito ao governador Reinaldo Azambuja e aos secretários Eduardo Riddel (Governo e Gestão Estratégica) e Geraldo Rezende (Saúde).



Segundo o último boletim epidemiológico da SES (Secretaria de Estado de Saúde) apontou um avanço de 6.126 casos para 9.053 em apenas uma semana, sendo 2.040 confirmados. Quase o dobro em comparação ao mesmo período do ano anterior (1.281). Ainda neste boletim, Campo Grande é apontada como o município com mais casos confirmados (425), seguido por Três Lagoas, Brasilândia e Sonora, com 160, 150 e 148 respectivamente.



O deputado ressalta que, fazendo um comparativo com os anos anteriores pode se observar que em 2018 foram registrados 10.706 casos. Em 2019 apenas nos primeiros 50 dias (mesmo período que estamos) tivemos 5.737 casos, chegando a mais de 64 mil casos ao fim do ano. “A colaboração do Governo do Estado é muito importante para que os municípios possam elaborar estratégias eficazes de ações de combate ao mosquito dessa forma podemos evitar que vidas sejam perdidas por essas doenças”.

As matérias no espaço destinado à Assessoria dos Parlamentares são de inteira responsabilidade dos gabinetes dos deputados.