Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

CPI da Energisa: Grupo apresentará orçamentos para realizar perícias técnicas

Imagem: Reunião desta quarta-feira também teve posse de novo integrante da Comissão
Reunião desta quarta-feira também teve posse de novo integrante da Comissão
19/02/2020 - 17:11 Por: Evellyn Abelha   Foto: Wagner Guimarães

A Comissão Parlamentar de Inquérito - CPI da Energisa - encaminhará à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) os orçamentos para realização de perícias técnicas em equipamentos que compõem a rede elétrica de energia. A deliberação sobre os requerimentos que serão apresentados foi feita nesta quarta-feira (19), durante reunião ordinária do grupo que investiga possíveis irregularidades nas contas de energia elétrica no Estado.

“Precisamos de técnicos para que façam aferições. Apresentamos um requerimento de uma empresa local e o deputado Capitão Contar apresentou orçamento com a Universidade de São Paulo, do campus de São Carlos, a USP, para fazer as medições de relógios. Vamos passar os orçamentos ao presidente da Assembleia. Com isso vamos buscar avançar cada vez mais nessa CPI”, explicou o presidente do grupo, deputado Felipe Orro (PSDB).


Reunião foi aberta ao público e à imprensa e transmitida ao vivo

O deputado Capitão Contar, relator da CPI, detalhou a proposta apresentada, esclarecendo que ideia é sortear 200 relógios em Campo Grande para fazer a amostragem. Os relógios serão retirados das residências e substituídos por outros. A perícia dos equipamentos recolhidos será feita na universidade que fica no interior de São Paulo e, a partir daí, os técnicos emitirão um laudo. “A instituição foi escolhida pelo seu nome, sua credibilidade e, principalmente, por não ter a influência do nosso poder estatal. Por isso escolhi em outra região, onde a Energisa não atua”, justificou.

Durante os debates, o deputado Barbosinha (DEM) reiterou a necessidade das perícias técnicas para o andamento dos trabalhos. “Precisamos ser objetivos e termos especialistas para dizer se os relógios estão corretos ou se apresentam variação. Essa CPI é eminentemente técnica. Precisamos de um técnico para dizer se isso que estamos discutindo tem consistência”, avaliou.

Por requerimento do deputado Renato Câmara (MDB), devem ser anexados ao relatório final da CPI os manuais de instrução e de funcionamento dos relógios utilizados pela Energisa. “Na oitiva que fizemos com uma testemunha, houve a informação de que os relógios estão trabalhando em condições inadequadas. Temos que ter o manual para sabermos como o relógio tem que funcionar para fazer a medição correta”, pontuou.

O deputado Marçal Filho (PSDB), suplente do presidente da CPI, também apresentou requerimento à Comissão. “Somos cobrados pela população. Então faço requerimento para saber se as provas levantadas até o momento são capazes de afirmar se há irregularidades nas contas. É uma tentativa de termos uma resposta para população”, disse o parlamentar. 

Composição da CPI


Deputado Lucas de Lima foi empossado membro titular da CPI

Na reunião desta quarta-feira, também foi empossado o novo integrante titular da Comissão - deputado Lucas de Lima (Solidariedade). “Sinto-me honrado por fazer parte da Comissão. Somos consumidores e também passamos por isso. Essa CPI não pode terminar sem respostas para essas pessoas que não têm para onde correr. Estamos aqui a favor do consumidor”, disse. Lima foi indicado para a vaga ocupada pelo deputado João Henrique (PL), que oficializou pedido à CPI para deixar grupo. “Recebemos hoje também o requerimento de saída do deputado Marcio Fernandes [MDB] da suplência da Comissão”, disse Felipe Orro.

A próxima reunião da Comissão deve ocorrer no dia 3 de março, às 14h, no Plenarinho Deputado Nelito Câmara.

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.