Trabalhadores da Educação pedem apoio de deputados após multa de R$ 600 mil


A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Dourados (Simted), Gleice Jane Barbosa, usou a palavra durante a sessão plenária desta quarta-feira (27/9), para pedir apoio aos deputados para intermediar a luta de administrativos e professores por direitos trabalhistas.

“Não estamos conseguindo fazer uma greve que a Constituição Federal nos resguarda. Não fomos chamados para negociar em momento algum. Pelo contrário, além da falta de diálogo, a prefeitura optou pelo Poder Judiciário, que interferiu e dificultou a luta dos trabalhadores sem compreender a realidade da Educação, das condições dos trabalhadores e crianças, aplicando uma multa de R$ 600 mil ao sindicato”, criticou Gleice Jane.

A sindicalista explicou que a data base para reajuste nos salários foi em abril, mas que o município não teria cumprido e que também “não há política de contratação de professores, com critérios claros”. Gleice Jane explicou que estão em conversa com o Ministério Público Estadual para que seja feita uma auditoria nas contas da Prefeitura de Dourados, quanto à Educação, pois há denúncias de professores que teriam sido contratados, estariam recebendo, mas não comparecendo ao serviço.

“Ainda retiraram os estagiários, o que coloca mais dificuldade no trabalho, principalmente na Educação Infantil, porque uma professora só não tem como atender as necessidades individuais e coletivas de uma sala inteira sozinha. Pedimos que os deputados nos apoiem e conversem com a prefeita [Délia Razuk] e vereadores de base para reverter essa situação”, ressaltou.

A representante da Educação ocupou a tribuna a convite do deputado João Grandão (PT), que já havia usado a palavra para defender os trabalhadores do setor de Dourados.

Fonte: Agência ALMS / www.al.ms.gov.br

Download
Locução: Ricardo Ortiz e Nivaldo Mota / Programadora: Carol Assis / Produção: David Ribas / Técnica: Flávio Cunha em 28/09/2017 15:10:00