Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul
ALEMS no combate ao Coronavírus

Literatura nacional e universo steampunk são destaques do Ler é Viver

Imagem: Jornalista João Humberto debate literatura nacional com os escritores Ricardo Ramos Filho e Enéias Tavares
Jornalista João Humberto debate literatura nacional com os escritores Ricardo Ramos Filho e Enéias Tavares
30/04/2021 - 16:45 Por: João Grilo   Foto: Reprodução TV ALEMS

A edição de maio do programa Ler é Viver, que entra na grade da TV ALEMS, neste domingo (2), às 12h, é dedicada à literatura brasileira, celebrada em 1º de maio, data alusiva ao aniversário do escritor cearense José de Alencar, nascido em 1829 no município de Messejana, e falecido em 12 de dezembro de 1877, no Rio de Janeiro, vítima de tuberculose. Participam do bate-papo com o jornalista João Humberto os escritores Enéias Tavares, professor de literatura clássica na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e autor de livros voltados ao gênero steampunk, que mescla ficção científica, tempo e espaço, e Ricardo Ramos Filho, presidente da União Brasileira de Escritores (UBE), e autor de mais de 20 livros, sendo 18 voltados à literatura infanto-juvenil.

Considerado o mais versátil romancista do romantismo brasileiro, José de Alencar abordava contextos indianistas, urbanos, regionalistas e históricos em seus romances, além de se permitir criar personagens femininas fortes e marcantes, como Aurélia Camargo, de ‘Senhora’, e Iracema, do livro com o mesmo nome. Sua obra pode ser dividida em dois grupos distintos: quanto ao espaço geográfico e quanto à evolução histórica.

O professor Enéias Tavares destaca que o sertão nordestino é retratado em ‘O sertanejo’, o litoral cearense em ‘Iracema’, o pampa gaúcho em ‘O gaúcho’, a zona rural em ‘Til’ e também em ‘O tronco do ipê’. Já quanto à evolução histórica, o período pré-cabralino está presente em ‘Ubirajara’, a fase de formação da nacionalidade é representada em ‘Iracema’ e ‘O guarani’, a colonização em 'As minas de prata’ e ‘Guerra dos mascates’ e o momento presente, com a urbanidade e os retratos da burguesia, são evidenciados nos romances urbanos ‘Diva’, ‘Lucíola’, ‘Senhora’, entre outros.

José de Alencar serviu de inspiração a escritores como Machado de Assis e, segundo uma história nunca confirmada, Mário de Alencar, um dos seis filhos de José, na verdade seria filho de Machado de Assis, fator que, para alguns, daria respaldo ao enredo principal do romance Dom Casmurro. A temática é debatida no Ler é Viver.

Enéias Tavares ainda indica três livros nacionais para os leitores mergulharem fundo no universo da literatura brasileira: ‘O cortiço’, de Aluísio Azevedo, ‘O Doutor Benignus’, do escritor português naturalizado brasileiro Augusto Emílio Zaluar, e ‘A rainha do Ignoto’, primeira obra longa de fantasia e ficção científica brasileira, criada pela cearense Emília Freitas em 1899.


Enéias Tavares é professor e autor de livros do gênero steampunk

Steampunk – Também conhecido como Vapor Punk ou Tecnavapor (abreviação de ''Tecnologia a Vapor''), é um subgênero da ficção científica, ou ficção especulativa, que ganhou fama no fim dos anos 1980 e início dos anos 1990. Baseado num universo de ficção científica criado por autores consagrados como Júlio Verne no fim

do século 19, o gênero steampunk mostra uma realidade espaço-temporal na qual a tecnologia mecânica a vapor teria evoluído até níveis impossíveis (ou pelo menos improváveis), com automóveis, aviões e até mesmo robôs movidos a vapor já naquela época.

Esse gênero permeia a literatura de Enéias, que já escreveu livros, como ‘A lição de anatomia do temível Dr. Louison’, ‘Guanabara Real – A alcova da morte’, ‘Juca Pirama marcado para morrer’. Também lançou o romance transmídia ‘Parthenon Místico’ e a série audiovisual "A Todo Vapor!", disponível na Amazon Prime Video. É o criador da série literária Brasiliana Steampunk. Suas produções podem ser conferidas nos sites www.eneiastavares.com.br, www.brasilianasteampunk.com.br e www.masterboxbrasiliana.com.br.

Vidas Secas – O romance ‘Vidas Secas’ foi escrito pelo escritor alagoano Graciliano Ramos, nascido em 27 de outubro de 1892 em Quebrangulo e falecido em 20 de março de 1953, aos 60 anos, no Rio de Janeiro. Best-seller, ‘Vidas Secas’ figura entre os livros mais importantes e influentes da literatura brasileira, tendo ganhado em 1962, o prêmio da Fundação William Falkner como livro representativo da literatura brasileira contemporânea. Ele conquistou e vem conquistado muitos leitores, tendo vendido mais de um milhão e meio de exemplares, sendo leitura obrigatória em escolas, concursos e vestibulares Brasil afora.


Ricardo Ramos Filho é neto de Graciliano Ramos,e presidente da UBE

A respeito dessa obra, que é um marco na literatura brasileira, Ricardo Ramos Filho, neto de Graciliano, nascido um ano após a morte do avô, faz suas considerações, bem como a respeito dos desafios e conquistas à frente da presidência da União Brasileira de Escritores (UBE). Formado em Matemática pela PUC de São Paulo, Ricardo tentou desviar seu destino literário, mas acabou sendo sucumbido. “Sou neto do Graciliano e filho do Ricardo, então sempre pensei que eu ser escritor nessa família seria falta de imaginação, mas não teve jeito”.

Ricardo Ramos Filho, no entanto, focou seu trabalho na literatura infanto-juvenil, com títulos, como ‘Você é um cometa’, ‘Maria vai com poucas’, ‘Feiticeira’, ‘Na travessa da macarronada’, ‘João Bolão’, ‘A nave de Noé’ e ‘Sonho entre amigos’. Segundo ele, esse tipo de gênero literário tem um peso muito importante na literatura brasileira, a exemplo dos escritores Lygia Bojunga, Eva Furnari, Léo Cunha e Caio Riter. Seu trabalho ode ser conferido em www.ricardoramosfilho.com.

Para o público do ‘Ler é Viver’, Ricardo indicou a leitura dos clássicos ‘Memórias póstumas de Brás Cubas’, de Machado de Assis, ‘Grande sertão: veredas’, de Guimarães Rosa, e ‘A hora da estrela’, de Clarice Lispector.

Ler é Viver – A literatura é uma arte que enriquece a cultura e transforma vidas, além de levar o leitor a viajar por diversos universos. Valorizar a leitura e divulgar ações que dignificam a arte literária são os principais objetivos do programa Ler é Viver.

O programa pode ser conferido na grade de programação da TV ALEMS nas segundas, às 8h, domingos, às 12h, e sextas, às 18h. A TV Assembleia de Mato Grosso do Sul pode ser assistida no YouTube ou no site www.al.ms.gov.br/tvassembleia.

Clique aqui para assistir ao programa. 

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.