Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul
ALEMS no combate ao Coronavírus

Agosto Lilás: Deputada Mara aborda representatividade feminina na política

Imagem: A deputada Mara Caseiro enfatizou a importância da representatividade de mulher na política
A deputada Mara Caseiro enfatizou a importância da representatividade de mulher na política
03/08/2021 - 11:04 Por: Christiane Mesquita   Foto: Luciana Nassar

A deputada estadual Mara Caseiro (PSDB), líder do Governo na Casa de Leis, defendeu a representatividade feminina nas casas legislativas nesta manhã (3), na tribuna virtual. “No mês que fazemos o enfrentamento à violência doméstica contra as mulheres, o Agosto Lilás, também entro em um assunto muito importante para que a mulher seja protagonista das decisões de sua vida, em sua casa, no trabalho e em seu País, a representativdade política”, relatou.

A parlamentar fez um apelo aos deputados e deputadas federais para a aprovação de um projeto que tramita na Câmara Federal, que trata do percentual mínimo de mulheres nas casas legislativas. “Temos que promover a desigualdade entre os desiguais, espero que seja aprovado o projeto que altera a Lei 9504/1997, que prevê percentual mínimo de candidaturas para sexo, e traz então a obrigatoriedade dos assentos femininos nas casas legislativas. Precisamos sair do discurso e ir para a prática. Que seja aprovada esta lei e feita a justiça no Brasil”, ressaltou Mara Caseiro.

Agosto Lilás

A parlamentar ainda disse que é necessário sim buscar o empoderamento da mulher. “Precisamos tentar diminuir esse olhar machista quando a mulher toma suas próprias decisões. E eu entendo que as pessoa falam que é maçante e cansativo falar desse assunto, mas ainda precisa ser debatido e esclarecido com a sociedade”, considerou.

Durante a sessão, a deputado Mara Caseiro solicitou a análise pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) do Projeto de Lei 169/2021, de sua autoria, ainda durante esse mês. A matéria institui o Programa de Cooperação e Código “Sinal Vermelho”, como mecanismo de pedido de socorro e auxílio às mulheres em situação de violência doméstica ou familiar. “Vamos juntos combater esse câncer que é a violência contra as mulheres”, informou a parlamentar.


Paulo Corrêa acredita em divisão igualitária de vagas no Legislativo

O deputado e presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS), Paulo Corrêa (PSDB), acredita o percentual de vagas distribuídas nos legislativos deveria ser igualitário.  “Eu sou a favor de que a cota fosse de 50% para mulheres, assim venceria quem tivesse mais votos”, explicou.

O deputado Evander Vendramini (PP) soma esforços no combate à violência contra as mulheres. “Soube que a lei do sinal vermelho foi vetada em alguns municípios, um absurdo. Todas as mulheres merecem respeito e a senhora é uma legítima representante. Devemos fazer a diferença, o resgate e combater a discriminação e a perseguição contra as mulheres”, frisou.  

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.