Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Para líderes, 2018 foi ano de desafios e conquistas expressivas para MS

Imagem: Representantes das bancadas partidárias avaliaram o ano legislativo e destacaram conquistas
Representantes das bancadas partidárias avaliaram o ano legislativo e destacaram conquistas
30/12/2018 - 07:00 Por: Fabiana Silvestre   Foto: Luciana Nassar e Gustavo Del Pino

Com os reflexos da crise econômica, que obrigaram Estados e municípios a se reinventarem para manter as contas em dia, e eleições marcadas por debates intensos, o ano de 2018 foi de desafios, mas também de conquistas, na avaliação dos líderes que representam as siglas partidárias na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALMS).

Segundo os deputados, ao longo do último ano da 10ª Legislatura, foram necessários esforços redobrados e disposição constante ao diálogo com o objetivo de assegurar e ampliar conquistas de quem vive no Estado. Para o líder do Bloco I (PSDB, DEM, PSC, PSB e SD), deputado Beto Pereira, o ano foi decisivo para a consolidação da autonomia do Poder Legislativo. Ele lembrou que atuou na defesa das causas da educação, do meio ambiente, da saúde e do fortalecimento dos municípios, que percorreu para ouvir de perto a população. “Com as nossas emendas parlamentares, atendemos entidades e órgãos públicos das 79 cidades do nosso Estado”, disse.

Beto Pereira apresentou 26 Projetos de Lei, dos quais dez foram aprovados pela Assembleia Legislativa. Entres os que se tornaram leis estaduais estão o “Amigos do Parque”, que prevê o fechamento de uma das vias do Parque dos Poderes aos domingos e feriados para a prática de esportes e para o lazer, o que determina a obrigatoriedade de instalação de geradores de energia elétrica nos hospitais, o que obriga a comunicação do consumidor sobre a inclusão e exclusão de dados nos cadastros de proteção ao crédito e o que proíbe a pesca, transporte e comercialização do peixe Dourado em Mato Grosso do Sul. “É uma vitória para o turismo e o meio ambiente. Agradeço aos colegas deputados pela sensibilidade em aprovar matéria tão importante”, afirmou Beto Pereira, que se despediu da Assembleia Legislativa por ter sido eleito para a Câmara Federal.

O deputado também presidiu a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), a CPI dos Combustíveis, foi relator da CPI da Enersul/Energisa, que verificou a suspeita de fraudes em contratos da concessionária de energia elétrica. “Deixo a Assembleia com a sensação do dever cumprido. Essa Casa foi uma grande escola para mim e todos os ensinamentos que tive aqui estarão comigo para toda a vida. Agora, encaro um novo desafio e estou pronto para continuar servindo o meu Estado”, disse Beto Pereira.

Líder do Bloco II (MDB e PATRI), o deputado Eduardo Rocha avaliou que 2018 não foi um período fácil, “considerando que a classe política foi posta em uma vala comum”. “Foi um ano complicado, em que fomos vistos de forma negativa e generalizada. Em todo setor, profissão e trabalho tem os bons e ruins. Mas temos que dar um voto de confiança para, aí sim, se for o caso, criticar”, analisou o parlamentar, que foi reeleito para o terceiro mandato. “Acredito no bom trabalho como deputado e farei de tudo para honrar cada voto que me foi confiado mais uma vez”, enfatizou.

Para o líder da bancada do PT na Casa de Leis, deputado João Grandão, a defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores, além dos investimentos do Governo Federal em todo o Estado, foram as principais lutas da bancada do Partido dos Trabalhadores no Parlamento ao longo de 2018. “Sempre fizemos alertas, mesmo com alguns dizendo que a matéria não era da Assembleia, a exemplo da Reforma Trabalhista, que passou pelo Congresso Nacional. Mas, sempre tivemos muito definido que a Casa de Leis pode contribuir para discussões, promovendo diálogo e participação popular”, disse João Grandão.

O líder do Governo do Estado, deputado Professor Rinaldo (PSDB), avaliou o ano como desafiador e produtivo. “Foi muito difícil para nosso Estado e o País. Mas percebemos que todas as matérias do Executivo, com enfoque em dinamizar a economia e a infraestrutura, receberam o apoio de todos os parlamentares”, afirmou. “Nesse sentido, foi um ano produtivo e conseguimos responder às questões da sociedade. Fechamos o ano com o salário em dia e fornecedores pagos. Com o novo presidente, as reformas e mudanças no Brasil, uma nova forma de fazer política, teremos um 2019 ainda melhor”, complementou.

Solenidades - A sessão solene de posse do governador e vice-governador do Estado, Reinaldo Azambuja e Murilo Zauith, será realizada às 15h do dia 1º de janeiro de 2019, no Palácio Guaicurus. Já no dia 1º de fevereiro, às 9h, será realizada a sessão solene de posse dos deputados estaduais eleitos para a 11ª Legislatura.

O ano legislativo será iniciado no dia 4 de fevereiro, com a sessão solene de abertura da 1ª Sessão Legislativa. Às 8h45, o governador deverá passar em revista a tropa formada pela Polícia Militar na rampa de acesso ao Palácio Guaicurus. Na sequência, haverá o hasteamento das bandeiras do Brasil, Mato Grosso do Sul e Campo Grande. A partir das 9h, no Plenário Deputado Júlio Maia, o governador apresentará a Mensagem do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, conforme prevê o artigo 89, inciso XI, da Constituição Estadual.

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".