Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Marçal Filho alerta sobre problemas estruturais nas obras de duplicação da BR-163

Imagem: Marçal Filho cobrou medidas urgentes por parte da concessionária CCR MSVia
Marçal Filho cobrou medidas urgentes por parte da concessionária CCR MSVia
21/02/2019 - 11:40 Por: Heloíse Gimenes   Foto: Victor Chileno

Na sessão ordinária desta quinta-feira (21), o deputado estadual Marçal Filho (PSDB) usou a tribuna para alertar sobre problemas estruturais ao longo da BR-163. Ele chamou atenção aos perigos que podem ocorrer por conta de rachaduras num túnel que liga dois bairros em Dourados. O parlamentar cobrou medidas urgentes por parte da concessionária CCR MSVia, responsável pelo serviço de duplicação da rodovia. 

“Há um risco grande de desabamento deste túnel. Não podemos colocar trinca na porta só depois que a casa for arrombada. Providências precisam ser tomadas urgentemente pela Prefeitura Municipal, CCR MSvia e a ANTT [Agência Nacional de Transportes e Trânsito]. Engenheiros e técnicos fizeram uma vistoria e constataram a gravidade das rachaduras”, relatou Marçal, que mostrou na tribuna as fotos do local.

O parlamentar cobrou ainda a construção de viadutos e passarelas para evitar tragédias. Para ele, depois da privatização a rodovia melhorou, mas são necessárias readequações estruturais. “Existem os serviços de manutenção e de resgate, percebemos que os acidentes diminuíram, porém, não é só isso que está previsto no contrato. A readequação viária precisa ser feita”, afirmou.

Há mais de quatro anos, a concessionária iniciou o serviço de duplicação, com a previsão de conclusão das obras em outubro deste ano. “Daqui sete meses termina o prazo e, com certeza, não estará  duplicada toda a rodovia. O que estamos vendo é o aumento no valor do pedágio, a demissões de trabalhadores e o acréscimo da receita da concessionária. Isso é um absurdo com o dinheiro público”.

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".