Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Renato Câmara faz alerta sobre dados da violência contra idosos

Imagem: Deputado enfatizou importância da conscientização sobre os direitos dos idosos
Deputado enfatizou importância da conscientização sobre os direitos dos idosos
12/06/2019 - 11:13 Por: Ana Maria Assis   Foto: Luciana Nassar

Na manhã desta quarta-feira (12), o deputado Renato Câmara (MDB) ocupou a tribuna para destacar que o Brasil está na posição 103º dos países mais violentos do mundo, sendo mais violento que países como o Haiti. O deputado frisou que 23% de toda violência é praticada contra idosos.

Renato Câmara, que é coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa, repercutiu o evento de ontem, com o lançamento da Campanha Junho Prata, e alertou que daqui 15 anos o estado de Mato Grosso do Sul será considerado idoso, com a maior parte da população com 60 anos ou mais. O deputado afirmou que é necessário proteger os idosos de todo tipo de violência, inclusive a solidão e o desamparo, o abandono da família e da sociedade.

“O idoso muitas vezes fica esquecido, num canto da casa. Dados apontam que 52% da violência praticada contra idosos é de parente de primeiro grau. Ele fica constrangido em denunciar. O debate é complexo e precisa ser ampliado”, destacou Renato Câmara.

Líder do governo do Estado, o deputado Barbosinha (DEM) parabenizou o deputado Renato pela fala e pelos projetos desenvolvidos em prol da proteção dos idosos. “No momento em que estamos vivendo na pressa, correria, a geração não se prepara para cuidar do idoso. E esse cuidado passa a ser uma exceção e não uma regra”, criticou o parlamentar. “Precisamos envolver o Executivo, fazer um lançamento com a presença do governador Reinaldo Azambuja, sua esposa Fátima, com a presença de idosos que representam a Frente parlamentar também. É fundamental para abrimos um canal de comunicação”, idealizou o deputado.

Em aparte, o deputado estadual Evander Vendramini (PP) comentou que é necessário combater os golpes aplicados aos idosos, quando se aproveitam do estado de vulnerabilidade da pessoa. Ele citou o projeto de lei que criou, proibindo que instituições financeiras ofereçam ou celebrem, via comunicação telefônica, com aposentados ou pensionistas todo e qualquer tipo de contrato, serviços ou produtos na modalidade de consignação. Fica proibido o desconto em aposentadoria, pensão, pecúlio, poupança ou conta-corrente do contratante para empréstimos, financiamentos, arrendamentos e qualquer outro tipo de operação que tenha natureza de crédito.

O deputado Professor Rinaldo (PSDB) concordou com os pares e afirmou que “o Brasil é o país da discriminação”. Disse o deputado: “Nós discriminamos os negros, os pobres, os índios, os evangélicos, os idosos. Tratam os idosos como um material descartável apesar do que está dentro do Estatuto. Precisamos lutar contra isso”, disse o parlamentar.

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".
12/06/2019 - Sessão Plenária
Banco de Imagens