Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Mais de dez matérias seguem ao Plenário, após análise dos membros da CCJR

Imagem: Matérias analisadas pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação
Matérias analisadas pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação
10/07/2019 - 10:25 Por: Christiane Mesquita   Foto: Luciana Nassar


Lidio Lopes distribuindo os projetos entre os componentes da CCJR

Diversas matérias obtiveram pareceres favoráveis na reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), realizada nesta manhã (10). O deputado estadual Lidio Lopes (PATRI), presidente do grupo de trabalho, fez a devolução de quatro matérias. O Projeto de Lei Complementar 9/2019, de autoria do Poder Executivo, que altera, acrescenta e revoga dispositivos à Lei Complementar 87, de 31 de janeiro de 2000, que dispõe sobre o Estatuto dos Profissionais da Educação Básica do Estado, foi considerado constitucional será então votado em Plenário.

Lidio Lopes também emitiu parecer favorável a outras três proposições. O Projeto de Lei (PL) 55/2019, de autoria do deputado Renato Câmara (MDB), que institui a Semana Estadual de Doação de Sangue, segue agora para votação em Plenário. O PL 85/2019, de autoria do deputado Marçal Filho (PSDB), que dispõe sobre a suspensão da posse ou restrição do porte de arma aos indivíduos que praticarem violência doméstica e familiar contra a mulher no Estado, embora tenha recebido parecer favorável à sua tramitação, teve pedido de vistas para uma análise mais apurada pelo deputado estadual Barbosinha (DEM).

Já o Projeto de Lei 165/2019, de autoria do Ministério Público, que dispõe sobre a revisão dos vencimentos-base dos servidores do Quadro do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, teve todos os votos dos presentes favoráveis ao emitido pelo relator, para a regular tramitação.

O deputado Gerson Claro (PP), fez a devolução do Projeto de Lei 134/2019, de autoria do deputado Neno Razuk (PTB), que torna obrigatória a instalação de sistema de segurança baseado em monitoramento por meio de câmeras de vídeo nas dependências das escolas públicas e cercarias. Por existência de matéria com o mesmo conteúdo na Casa de Leis, o parlamentar emitiu o parecer contrário à sua tramitação, que foi acompanhado pelos deputados que participaram da reunião da CCJR.

Gerson Claro havia pedido vistas ao Projeto de Emenda Constitucional 2/2019, de autoria dos deputados Zé Teixeira (DEM) e Coronel David (PSL), que altera o § 9º-A do art. 27 da Constituição Estadual, nos termos que especifica. Na prática, a proposta veda no serviço público da Administração Direta e Indireta do estadual, a designação para função de confiança ou a nomeação para emprego ou para cargo efetivo ou em comissão os condenados por violência sexual contra crianças e adolescentes ou por crimes contra idosos, desde a condenação até o transcurso do prazo de oito anos após o cumprimento da pena. A proposta recebeu voto favorável acompanhando o parecer do relator, deputado João Henrique (PL).

O deputado estadual Barbosinha, vice-presidente da comissão, emitiu parecer contrário ao Projeto de Lei 105/2019, de autoria do deputado Cabo Almi (PT), que dispõe sobre obrigatoriedade de bares, restaurantes e casas noturnas adotarem medidas de auxílio à mulher que se sinta em situação de risco. A matéria tinha recebido parecer favorável de seu relator, deputado Marçal Filho, portanto vai a Plenário para análise dos 24 deputados estaduais.

Também foi devolvido por Barbosinha o Projeto de Lei 139/2019, de autoria do Poder Executivo, que altera e acrescenta dispositivos à Lei 2363, de 19 de dezembro de 2001, que cria a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos (Agepan) e o Conselho Estadual de Serviços Públicos, e altera o Anexo V da Lei 5305, de 21 de dezembro de 2018. A proposta tem o objetivo de criar e alterar as funções de alguns cargos, na estrutura da entidade da Superintendência de Administração e Planejamento, determinando suas competências, a fim de adequar às necessidades da Agepan. Com parecer favorável e unanimidade favorável dos deputados presentes na reunião, a proposta será votada em Plenário.

Por fim, Barbosinha emitiu parecer favorável a dois Projetos do Resolução. O Projeto de Resolução 14/2019, de autoria do deputado Lidio Lopes, que dá nova redação, acrescenta e revoga dispositivos do anexo da Resolução 65, de 17 de dezembro de 2008, Regimento Interno da Assembléia Legislativa do Estado de Mato Groso do Sul e o Projeto de Resolução, de autoria do deputado Eduardo Rocha (MDB), que concede a Comenda do Mérito Legislativo. O deputado João Henrique pediu vistas para analisar a matéria que modifica o Regimento Interno do Poder Legislativo.

João Henrique considerou constitucionais três matérias. O Projeto de Lei 153/2019, de autoria do deputado Evander Vendramini (PP), que assegura atendimento educacional ao aluno da Educação Básica internado para tratamento de saúde por tempo prolongado, mesmo tendo recebido o parecer para tramitação, está com o deputado Barbosinha para uma melhor análise. Os outros projetos que vão a Plenário, após análise do relator, deputado João Henrique, são dois projetos de resolução que concedem a Comenda do Mérito Legislativo, um de autoria de deputado Professor Rinaldo (PSDB) e outro de autoria do deputado Jamilson Name (PDT).


Londres Machado também esteve presente na reunião da CCJR

Na reunião, que também contou com a participação dos deputados estaduais Pedro Kemp e Londres Machado (PSD), outras 19 matérias foram distribuídas entre os membros do grupo de trabalho.

Permitida a reprodução , desde que contenha a assinatura "Agência ALMS".
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato "Nome do fotógrafo/ALMS".
10/07/2019 - CCJR
Banco de Imagens