Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Deputados incentivam prevenção em todas as áreas para melhoria do país

Imagem: Deputados citaram projetos da Polícia Militar
Deputados citaram projetos da Polícia Militar
06/11/2019 - 12:04 Por: Fernanda Kintschner   Foto: Luciana Nassar

Prevenir é melhor que remediar. O ditado popular já foi comprovado por inúmeros estudos científicos e nesta quarta-feira (6) foi tema de debate em tribuna da Assembleia Legislativa, em que os deputados estaduais por Mato Grosso do Sul elogiaram iniciativas de prevenção e incentivaram a criação de mais ações em todas as áreas, pelo desenvolvimento do Brasil.

Quem puxou o assunto foi o deputado Professor Rinaldo (PSDB), que usou a palavra para enaltecer a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul. “Eles mantêm a orquestra mirim, que já vi se apresentarem no teatro Glauce Rocha lotado, coisa mais linda. O projeto Florestinha, de incentivo às práticas em prol do meio ambiente com a Polícia Militar Ambiental e outras ações no contraturno exercendo funções atípicas da categoria, que extrapolam a segurança e incentivam a cidadania”, destacou.

Rinaldo citou famoso estudo da Organização Mundial da Saúde, em que demonstrou que a cada dólar investido em água e saneamento, outros U$ 4,3 são economizados em saúde no mundo. “Já foi discutido em congressos que as cidades perdem bilhões pela não prevenção. Mais de 33 milhões de pessoas não têm direito a água potável, o que é uma prova inequívoca que não se coloca a prevenção em primeiro lugar. O estrago não é pequeno, são inúmeras doenças que podem ser acarretadas, sem contar para economia do país pelo trabalhador parado”, ponderou.

O deputado Barbosinha (DEM), que já foi presidente da empresa de água e esgoto no estado concordou. “Hoje Mato Grosso do Sul tem quase a universalização do abastecimento de água e todo esgoto captado é devidamente tratado, antes de ser devolvido. O trabalho de prevenção das polícias é extraordinário também. Eles cumprem a missão com um sacerdócio da responsabilidade e empoderam meninos e meninas para os problemas da vida”, considerou.

Gerson Claro (PP) também disse acreditar na prevenção. “O combate ao uso de drogas e álcool vem muito com esses projetos. Hoje a educação está sendo terceirizada e os pais querem responsabilizar o outro. Educar o jovem para não precisar polir o adulto. Agir na consequência não é a solução, temos que agir na causa”, afirmou.

Já para Coronel David (PSL), também são necessárias políticas que não facilitem o uso das drogas. “Está sendo debatido pela Justiça e possibilidade de liberação de todo tipo de droga que hoje é ilegal. Para quem já trabalhou na Segurança Pública, sabe o quanto essa é uma influência negativa. Se hoje já está assim, imagina se liberar”.  

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.