Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul
ALEMS no combate ao Coronavírus

CPI da Energisa: “Deu até esperança no coração”, diz moradora em remoção de medidor

Imagem:
18/03/2020 - 18:11 Por: João Prestes   Foto:

Começou na manhã desta quarta-feira (18) a retirada dos medidores de energia que serão enviados à USP (Universidade de São Paulo/Campus de São Carlos) para passarem por perícia. Essa é a primeira ação da CPI da Energisa visando esclarecer os motivos que levaram a altas contínuas nas contas de luz em Mato Grosso do Sul nos últimos anos. Os deputados Felipe Orro (presidente da CPI) e Capitão Contar (relator) se reuniram logo cedo na sede da empresa com diretores e funcionários para acertos de logística e acompanharam os trabalhos de retirada dos medidores.

“Eu tenho que agradecer. Acho muito importante vocês estarem fazendo isso. Foi um susto, a gente vai atrás de nossos direitos e nunca consegue. Aí chega vocês para estarem fazendo esse serviço maravilhoso, então tenho que agradecer do fundo do coração. Dessa vez deu até uma esperança no meu coração, de verdade. Fiquei muito feliz. Não esperava e fiquei feliz mesmo”, disse Cristina Nascimento Marchezin, que vive com seu irmão Marcos Arruda em uma casa na Vila Alba.

Ela relata que desde setembro sua conta de luz só faz aumentar, passando de R$ 600 para R$ 1.200 reais. Após ter ido ao Procon reclamar, a Energisa retirou o medidor, porém a análise não teria constatado irregularidade, segundo a versão da empresa. “Baixou um pouco, mas ainda está muito alta”, disse. Em casa ela só tem uma televisão, um ventilador de teto. “Foi dado como se a gente tivesse uma indústria, um comércio. Se tivesse um ar condicionado ou uma luz ligada o dia todo, mas não é nada disso”, completou.

Após receber o deputado Felipe Orro e o funcionário da Energisa em sua casa e permitir a retirada do medidor, com a consequente instalação de outro aparelho, Cristina Nascimento externou sua gratidão e esperança no trabalho que a Assembleia realiza visando defender os direitos dos consumidores. “Esperamos que a CPI não ajude somente a gente, mas também outras pessoas que estão nessa situação.”

Nesse primeiro dia de trabalho, onze equipes se deslocaram para diferentes bairros, cada qual com técnicos da Energisa e um representante da CPI, cumprindo o cronograma estabelecido. Serão retirados 200 medidores de um universo de 2,3 mil consumidores que registraram reclamação contra a Energisa por variação injustificada do consumo, durante o ano passado. Desse total, foram sorteadas 300 moradias para receberem as equipes, considerando que muitos moradores podem não ser encontrados ou mesmo se recusam a permitir que o medidor seja retirado para perícia.

Os medidores foram retirados e acondicionados em uma embalagem plástica com lacres da Energisa e da CPI, e permanecerão em um local designado pela empresa até o dia 26, quando então serão transportados a São Carlos (SP), onde serão submetidos a perícia feita por professores do Curso de Engenharia Elétrica da Universidade de São Paulo.

O deputado Felipe Orro agradeceu os funcionários da Energisa que integraram as equipes para retirada dos medidores e explicou que o objetivo da CPI é trazer esclarecimentos e dar tranquilidade à população. “A conta de energia tem pesado no orçamento das famílias. Muitas vezes deixam de fazer compras. Muita gente recebe vocês chorando quando vão cortam a luz, brigando até, mas essa braveza é porque ninguém hoje vive sem energia. É um bem básico. Contamos com vocês, funcionários da empresa, pra fazermos o certo. O correto”, disse Felipe.

As matérias no espaço destinado à Assessoria dos Parlamentares são de inteira responsabilidade dos gabinetes dos deputados.