Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul
ALEMS no combate ao Coronavírus

Combate à violência contra mulher é tema do programa Vida Saudável da Rádio ALEMS

Imagem: A entrevistada desta edição do programa é a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja
A entrevistada desta edição do programa é a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja
07/08/2020 - 09:50 Por: Regiane Ribeiro   Foto: Wagner Guimarães/Arquivo ALEMS

O mês de agosto é um mês muito importante quando o assunto é campanha de conscientização. Batizado como o mês lilás, ele tem como objetivo combater um problema que, infelizmente, ainda assombra a vida de muitas pessoas em todo o mundo: a violência contra a mulher. Sobre esse tema, o Programa Vida Saudável da Rádio Assembleia, que vai ao ar nesta sexta-feira (7), conversa com a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres, Luciana Azambuja.

A campanha “Agosto Lilás” nasceu em Mato Grosso do Sul em 2016, por meio da Lei Estadual 4.969/2016, para comemorar os 10 anos da Lei Maria da Penha, desde então vem se fortalecendo e já alcançou um público aproximado de 306 mil pessoas em todo o Estado. Conforme Luciana Azambuja, em razão da declaração de pandemia pela Covid-19, nesse ano não serão realizados eventos nem encontros presenciais: a campanha será virtual, com lives, workshops, rodas de conversa online, posts nas redes sociais, entrevistas em rádios, sites e jornais.

“A nossa meta é alcançar os 79 municípios sul-mato-grossenses e sensibilizar toda a sociedade, para que se engajem na campanha de prevenção e combate à violência doméstica e familiar contra a mulher”, destacou.

Ainda durante a entrevista, a subsecretária de Políticas Públicas para Mulheres chama a atenção para importância desse movimento, principalmente em tempos de pandemia: “Hoje, a campanha faz-se ainda mais essencial, pois intensifica a divulgação sobre a Lei Maria da Penha e fomenta a discussão sobre violência doméstica. Com o isolamento social e a permanência das mulheres em casa, ao lado de seus agressores, as situações de violência tendem a aumentar. Para muitas, ficar em casa está sendo mais difícil e muito cruel – seja pela sobrecarga das atividades domésticas e cuidados do lar, seja pela violência sofrida”.

Para acessar e ouvir o Programa Vida Saudável, clique aqui.

Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.
Crédito obrigatório para as fotografias, no formato Nome do fotógrafo/ALEMS.