Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Simone Tebet pede ativação do secador da Conab em Chapadão do Sul

27/03/2003 - 15:34 Por: Assessoria de Imprensa/ALMS   

<P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black>A falta de lenha na unidade armazenadora da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, localizada em Chapadão do Sul, em plena safra, para secagem de milho, ocasionou transtornos aos produtores rurais, que se viram obrigados a permanecer por até 30 horas em filas para executar o processo em outros armazéns.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" /><o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black> <o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black>Conhecendo a dificuldade dos enfrentada pelos produtores rurais, a deputada Simone Tebet, através de indicação, na sessão desta quinta-feira (27), solicitou ao superintendente da Conab em MS, Antonio Dotta, o funcionamento do armazém secador do órgão ou ainda a viabilização do mesmo sob o regime de comodato, e até mesmo a venda, para o município de Chapadão do Sul.<o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black> <o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black>“Devemos considerar que a instalação de armazéns secadores tem alto custo e os disponíveis naquela localidade não são suficientes para atender a demanda. O armazém da Conab é o de maior capacidade e sem combustível necessário, os transtornos são inevitáveis”, explica a deputada.<o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black> <o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black>Simone pondera ainda que o sindicato rural de Chapadão há muito reivindica a disponibilização do armazém da Conab, ou em regime de comodato ou através de venda financiada pelo Banco do Brasil, que poderia criar linha de crédito própria ou FCO, possibilitando a fundação de cooperativa dos produtores.<o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black> <o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P><P class=MsoNormal style="MARGIN: 0cm 0cm 0pt"><SPAN style="FONT-FAMILY: Arial"><FONT size=1><FONT color=black>“No município de Chapadão do Sul inexiste a cooperativa de grãos e isso dificulta a sobrevivência de pequenos e médios produtores, os que mais necessitam de armazéns para depositar seus produtos”, conclui Simone.<o:p></o:p></FONT></FONT></SPAN></P>
Permitida a reprodução do texto, desde que contenha a assinatura Agência ALEMS.