Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul Brasão da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul

Após pedido de Cel David, prefeito da Capital suspende corte de água por 60 dias

Imagem:
18/03/2020 - 12:13 Por: Assessoria   Foto:

“Só temos que agradecer ao Prefeito Marquinhos Trad pela rápida resposta ao nosso pedido em suspender o corte de água, respeitando este momento delicado que o mundo todo está vivendo pelo coronavírus”, disse Coronel David, após o prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) suspender o corte de água por 60 dias na Capital.  A decisão que consta em decreto emergencial do município tem a intenção de contribuir no combate ao coronavírus, em uma estratégia coletiva para não ampliar os casos de coronavírus em Campo Grande. 

 

Com a crise que se avizinha devido ao coronavírus, o deputado estadual Coronel David juntamente com a presidência da Assembleia Legislativa oficializou ao Prefeito Marquinhos Trad (PSD), ao Diretor da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) André Pepitone, Walter Benedito Carneiro Junior diretor-presidente da SANESUL (Empresa de Saneamento Básico de Mato Grosso do Sul), para o presidente Themis Oliveira da Águas Guariroba, Luiz Eduardo Lemos de Almeida, Promotor titular da 43º Promotoria de Justiça e superintendente do Procon, Marcelo Salomão para que as empresas fornecedoras de energia elétrica e água não realizem nenhuma suspensão do fornecimento durante o prazo mínimo de 90 dias.

 

“Tendo em conta a crise econômica que se avizinha devido a pandemia referente ao coronavírus (COVID-19), portanto, solicitamos providências em caráter de urgência flexibilizando a negociação para que não aconteça a suspensão de fornecimento dos serviços. Por isso, solicitei que fossem oficiadas as concessionárias de servicos públicos para que nesse período de coronavirus os cidadãos tenham asseguradas a não suspensão desses servicos essenciais”, afirmou durante a sessão ordinária na última terça-feira (17).

 

O parlamentar conversou com o diretor-presidente da Energisa Marcelo Vinhaes Monteiro que se mostrou solícito ao pedido. “A Energisa já está estudando para lançar um plano de facilitar as negociações dos clientes residenciais que tenham flexibilidade no pagamento. Atualmente a suspensão já ocorre com 45 dias após o vencimento da conta, o corte é a última medida e é muito cara, por isso temos ações preliminares e o corte é a última delas. O cliente com dificuldade de pagamento nesse período deve usar por meio de aplicativo e 0800”, apontou Vinhaes que garantiu que a empresa já tem um plano de contingência montado.

 

O diretor lembrou que atualmente 50% da receita é destinada para impostos recolhidos. “A nossa área financeira está procurando os secretários de fazenda em todo o Brasil para tratar do ICMS, e em conversações com a Aneel, que também tem que se posicionar para que isso seja discutido, quais os impactos nas tarifas, impactos nos impostos e governo federal questão de impostos”, explicou. “O cliente vai ter flexibilidade maior para evitar o corte e caso se agrave a situação serão discutidas novas medidas e todos os agentes devem participar. Estamos acompanhando a crise para minimizar os impactos para os consumidores”, apontou.

As matérias no espaço destinado à Assessoria dos Parlamentares são de inteira responsabilidade dos gabinetes dos deputados.